Na noite passada, fui convidada para uma reunião com “as meninas”. Eu disse a meu marido que estaria de volta meia-noite:

– Prometo! – eu disse.

Mas, as horas passaram rapidamente e a champanhe estava rolando solta. Por volta das 3 da manhã, bêbada feito um gambá, eu fui para casa. Mal entrei e fechei a porta, o cuco no hall disparou e “cantou” 3 vezes.

Rapidamente, percebendo que meu marido podia acordar, eu fiz “cu-co” mais 9 vezes.

Fiquei realmente orgulhosa de mim mesma por ter uma idéia tão brilhante e rápida (mesmo de porre) para evitar um possível conflito com ele.

Na manhã seguinte, meu marido perguntou a que horas eu tinha chegado e eu disse a ele:

– Meia-noite!

Ele não pareceu nem um pouquinho desconfiado.

– Ufa! Daquela eu tinha escapado!

Então, ele disse:

– Nós precisamos de um novo cuco.

Quando eu perguntei por que, ele respondeu:

– Bom, de madrugada nosso relógio fez “cu-co” 3 vezes, depois não sei porque soltou um “-caceeeteeee!”. Fez “cu-co” mais 4 vezes e espirrou. Fez mais 3 vezes, riu e fez mais 2 vezes. Daí, tropeçou no gato, derrubou a mesinha da sala, peidou, deitou e dormiu…

Anúncios